Mitos do Pilates

Aulas de Pilates, aparelho reformer, Karina Chaparro.

O Pilates ganhou e vem ganhando cada vez mais inúmeros adeptos, mas ainda são freqüentes algumas dúvidas sobre o método.
Dentre essas dúvidas criaram-se alguns mitos.
Vamos desmitificá-los agora.

 1) Pilates é fácil

O Pilates não é nada fácil, ele pode ser mais leve ou mais difícil de acordo com os objetivos e necessidades dos praticantes. É possível adaptá-lo para diversos tipos de pessoas, desde um sedentário até um atleta.

2) Pilates é igual a Yoga

A Yoga é uma modalidade milenar, originária da Índia, que trabalha o corpo e estimula o equilíbrio mental e espiritual. A prática envolve desde movimentos, posturas, exercícios respiratórios e meditação até mudanças no estilo de vida, por exemplo, na alimentação.
Já o Pilates, foi criado por Joseph Pilates para melhorar sua saúde e força e superar suas desvantagens físicas. Tem como princípios a respiração, a concentração, o centro, o controle, a precisão e a fluidez.

3) Pilates é só para mulheres

O método, criado por um homem, apresenta exercícios que se adaptam a diferentes níveis de condicionamento e podem ser muito desafiadores tanto para mulheres como para homens. Hoje em dia, muitos homens estão buscando o Pilates como um complemento para o treinamento esportivo, como corrida, surf, tênis e etc.

4) Pilates é só alongamento

O alongamento é apenas um dos inúmeros benefícios do método. Na aula desenvolvemos músculos tonificados e alongados, força e estabilidade do centro, melhora da postura, aprimoramento da coordenação e equilíbrio, aumento do condicionamento físico e ganho de consciência mente-corpo.

5) Pilates cura problemas na coluna

O Pilates não cura problemas na coluna, mas pode atenuá-los e reduzir as dores nas costas. Ele tem sido indicado por médicos e fisioterapeutas como uma boa opção para quem tem lesões na coluna devido aos exercícios de baixo impacto, fortalecimento dos músculos abdominais e correção de problemas posturais.

by Karina Chaparro

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>