A História do Pilates

A história do Pilates

História do Pilates

Nascido na Alemanha em 1880, Joseph Humbertus Pilates teve uma saúde frágil. Autodidata, estudou Anatomia, Física, Biologia, Fisiologia, Medicina Tradicional Chinesa e o movimento do corpo dos animais.

Aos 32 anos, estudou boxe e trabalhou como instrutor de defesa pessoal da Scotland Yard e como artista de circo.

Dois anos depois, com a Primeira Guerra Mundial, ele e os artistas com quem trabalhava foram mandados para um campo de concentração, por serem considerados inimigos estrangeiros. Foi nessa época que Pilates desenvolveu seus exercícios, nos quais se percebe claramente a influência da yoga e das artes marciais. Os aparelhos especiais criados por ele também tiveram origem nesse período. Joseph usou as molas das camas para desenvolver esses equipamentos e reabilitar seus pacientes, utilizando a resistência das mesmas, de modo que os pacientes começassem a tonificar seus músculos antes mesmo de poderem levantar.

Atuando como enfermeiro, Pilates atribuiu a sobrevivência dos soldados à epidemia de influenza, ocorrida em 1918, à execução dos exercícios por ele propostos, apesar de não haver, na época, evidências científicas que comprovassem essa afirmação.

Em 1926, foi para Nova York, onde conheceu Clara, sua futura esposa. Clara era enfermeira e incorporou os conceitos e exercícios de Joseph de modo que beneficiasse mais seriamente clientes doentes. Juntos, abriram um estúdio para trabalhar com a técnica, o que atraiu a atenção de muitas pessoas.

O método Pilates foi um sucesso imediato nos EUA, particularmente entre os bailarinos – Martha Graham e George Balanchine foram os primeiros a serem conquistados. Os bailarinos, que em geral se machucavam muito, logo descobriram que os exercícios de Pilates levavam a uma recuperação mais rápida – e isso numa época em que os efeitos terapêuticos da reabilitação imediata ainda não eram reconhecidos.

Pilates procurou os colégios para incentivar seu programa de condicionamento porque acreditava ser um método bom para a raça humana e igualmente bom para as crianças nas escolas.

Entre 1927 e 1951 Joseph obteve as patentes dos equipamentos que ele inventou.

Faleceu aos 87 anos de idade, em um incêndio ocorrido em 1967, tentando salvar seus equipamentos. Clara continuou seu trabalho até falecer, dez anos depois.

Com o passar do tempo, outros estúdios foram surgindo, criados por alunos ou estudiosos do método. Alguns apresentam adaptações, outros são fiéis à técnica original.

Fonte: PILATES, JOSEPH HUMBERTUS. A obra completa de Joseph Pilates. 1a ed. São Paulo: Phorte, 2010.

by Karina Chaparro

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>